Currículo Europass: sim ou não?

Utilizar ou não o Currículo Europass é a dúvida da maioria dos candidatos que acabam a sua formação académica e procuram pela primeira vez um emprego. E a resposta é simples: não. Ou pelo menos, não se deve limitar apenas a essa opção.

O que é o Currículo Europass?

O Currículo Europass foi estabelecido pela União Europeia como uma iniciativa cujo objetivo é facilitar a compreensão das habilidades e qualificações dos profissionais por parte dos empregadores na Europa, ajudando assim os profissionais a descrever as suas habilidades e competências técnicas de forma mais coerente.

Fazem parte desta iniciativa 30 países europeus que, pelo menos de forma estandardizada e mais formal, assumiram o Currículo Europass como meio simplificado e igualitário de oportunidades.

Contudo, um dos problemas apontados ao Currículo Europass, apesar de ser uma prática generalizada entre candidatos, é a despersonalização e o excesso de informação desnecessária e irrelevante.

As desvantagens do Currículo Europass

Se em alguns processos de seleção o Currículo Europass é uma obrigação, na grande maioria dos cenários, não é aconselhável usá-lo. Incentivando-se assim, em algumas profissões mais criativas, a utilização de novos designs e até, por que não, abdicar da opção em papel.

O modelo Europass despersonaliza por completo o candidato ao dificultar o destaque das suas habilidades, características, conhecimentos ou até mesmo experiência profissional.

Em alguns casos, ao utilizar um modelo simplificado e estandardizado como acontece com o Currículo Europass, pode até parecer que o candidato mostra pouco interesse e apenas se limita a descrever uma variedade de informações num modelo já preconcebido, não o permitindo destacar-se dos restantes candidatos do mercado.  

Além disso, o recurso a este modelo transforma o candidato em “apenas mais um no meio de tantos outros”. Sim, é verdade! E isto é facilmente justificado pelo facto de os recrutadores receberem todos os dias dezenas de currículos e, se não conseguir destacar-se através de um modelo fora do normal, como irá conseguir fazer diferença e ficar na memória dos empregadores?

O facto de o candidato escolher este formato quando pode inovar e criar o seu próprio modelo, poderá, igualmente, dar a entender que este não está a fazer o mínimo de esforço para lutar por aquela posição. Afinal de contas, será suficiente responder a uma oferta de emprego através do Currículo Europass, como todos os outros fazem?

Como todos sabemos, a imagem conta muito e, no processo de recrutamento e seleção, o seu currículo falará por si. Deverá, por isso, dedicar-lhe toda a atenção e preparar um documento que verdadeiramente o represente.

A importância de enriquecer o currículo

Num momento tão importante como é a entrada no mercado de trabalho, ter um currículo diferenciado e mais completo poderá fazer a diferença.

Além disso, é igualmente importante enriquecer o currículo com competências que acrescentem valor ao candidato e façam, realmente, diferença.

Sabia que a taxa de empregabilidade dos estudantes que realizam uma das Certificações de Utilizadores em PRIMAVERA tem aumentado ao longo dos anos? Tal evidência representa não só uma vantagem competitiva para os próprios estudantes que procuram a primeira oportunidade de emprego, como também para as empresas que encontram candidatos mais preparados para a realidade laboral.

No mercado de trabalho há pequenas coisas que fazem toda a diferença e a Certificação de Utilizadores em PRIMAVERA é uma delas! Dê força ao seu currículo e agarre o emprego dos seus sonhos!

 

 

Este artigo foi útil?
NãoSim (Sem avaliações)
Loading...

Deixar uma resposta