10 boas práticas para uma gestão de pessoas eficiente

Melhorar a gestão de pessoas é cada vez mais uma preocupação das empresas da atualidade. Pois é ou não verdade que “o sucesso das empresas deve-se em grande parte às pessoas que nelas trabalham”?

Como tal, adotar novos métodos de gestão que ajudem a tornar os funcionários mais felizes, motivados, dedicados e, consequentemente, mais eficientes é imprescindível para as empresas que pretendem alcançar o sucesso.

Assim, num mercado onde o fator humano tem cada vez mais importância, é comum utilizar métodos de gestão de pessoas que atendem a diferentes contextos dependendo da cultura da empresa, do tamanho da equipa de trabalho e ainda da indústria e das personalidades envolvidas. No entanto, existem algumas boas práticas universais que ajudam a garantir uma gestão de pessoas eficiente.

Gestão de pessoas: 10 dicas úteis

Praticar uma política correta de gestão de pessoas é quase uma arte que assenta em alguns princípios básicos:

1. Selecionar as pessoas certas

Estar rodeado pelas pessoas certas fará com que a soma de todas as partes resulte numa equipa de trabalho capaz de responder às necessidades do mercado. Assim, para que tal seja possível, é importante que todos os colaboradores fiquem responsáveis pelas funções que melhor correspondem ao seu perfil.

2. Mostrar empatia

A empatia é, nada mais nada menos, do que a capacidade de ouvir e de se relacionar com outras pessoas. Como tal, um bom gestor de pessoas deve ser empático e ter elevada inteligência emocional de forma a conseguir estabelecer relacionamentos laborais assentes na transparência e confiança.

3. Comunicar de forma clara

A comunicação é a chave para o sucesso em todas as áreas da vida e na gestão de pessoas não é diferente. Não há dúvidas: uma boa comunicação ajuda a promover a transparência, confiança e honestidade entre as equipas de trabalho.

Contudo, para que tal aconteça, é importante que os colaboradores se sintam motivados e valorizados no local de trabalho de modo a estimular a criatividade de cada um e a incentivar a partilha de ideias.

A essa capacidade de comunicação relaciona-se o facto de ser necessário ter um comportamento não-verbal coadjuvante. Isto é, ser um bom observador como forma de conseguir promover um bom ambiente de trabalho.

4. Liderar pelo exemplo

O líder irá sempre influenciar a equipa de trabalho e o ideal é que o faça pelos melhores motivos. Como tal, ter um comportamento exemplar é meio caminho andado para ser um exemplo a seguir.

Isso pode ser tão simples como a postura e comportamento desde o momento em que chega ao escritório até à hora a que sai, com tudo o que acontece ao longo do horário de trabalho.

5. Delegar tarefas

Como gestor, é importante reconhecer que não está sozinho e que não detém todo o tempo do mundo. Embora possa considerar que é mais rápido fazer as coisas por conta própria, especialmente em casos de equipas novas ou inexperientes, a longo prazo será muito mais benéfico delegar tarefas e projetos como forma de melhorar a gestão de tempo.

Só assim conseguirá que os colaboradores desenvolvam as suas capacidades e alcancem o seu potencial. Além disso, num mundo onde tudo está à distância de um clique, há cada vez mais formas de desenvolver as equipas de trabalho.

6. Ser positivo e construtivo

Fornecer feedback oportuno e construtivo aos colaboradores é crucial para promover a motivação dos mesmos. O ideal é que o líder adapte a abordagem a cada colaborador, dado que algumas pessoas preferem garantia e suporte regulares e outras preferem mais autonomia.

7. Agradecer e recompensar

Agradecer e recompensar os trabalhadores é, muitas vezes, esquecido na gestão de pessoas. Mas não deve ser assim, pois todo o trabalhador gosta de se sentir valorizado.

No caso dos agradecimentos, os mesmos devem ser feitos de forma moderada para não destacar em excesso determinados elementos e correr o risco de criar conflitos entre a equipa de trabalho

Quando se trata de recompensas, é importante oferecer recompensas que as pessoas realmente considerem gratificantes, seja por recompensas financeiras ou por mudança de funções e tarefas.  

8. Motivar a equipa

Um líder é apenas tão bom quanto a equipa que gere. Assim, motivar a equipa deve ser a principal preocupação de qualquer gestor de pessoas, principalmente quando surge algum problema que deve ser analisado, debatido e resolvido em conjunto. O importante é nunca esquecer que “motivação” é sinónimo de “dedicação”.

9. Incentivar a inovação

É importante que os líderes pensem “fora da caixa”, ou seja, sejam inovadores e saibam quando podem correr riscos. E isso pode acontecer com coisas tão simples como dar mais liberdade aos colaboradores, de modo a incentivar a criatividade e a desenvoltura de cada um.

10. Ser flexível

Um bom líder deve ter uma abordagem flexível e adaptável aos funcionários enquanto indivíduos, permitindo-lhes gerir o trabalho de acordo com o seu próprio estilo e necessidades. Ser flexível na hora de estabelecer horários de trabalho ou de marcar férias é meio caminho andado para garantir a motivação e dedicação de cada colaborador.

Certificar competências

A par da importância da atividade dos gestores de equipa, os departamentos de Recursos Humanos têm igualmente um importante papel na gestão de pessoas. Se é gestor de Recursos Humanos e utiliza o software PRIMAVERA no seu trabalho, a Certificação de Utilizadores em PRIMAVERA é uma mais-valia para si.

A certificação na área de Recursos Humanos permite-lhe aprofundar competências de utilização do software, tornando-o capaz de agilizar as operações relacionadas com o processamento de salários, registo de faltas e até de gestão de férias.

Certifique-se e faça a sua carreira evoluir!

 

 

Este artigo foi útil?
NãoSim (votos +1, votaram 1, o seu voto ficou registado)
Loading...

Deixar uma resposta